Acreditar ou não numa força superior torna uma pessoa melhor ou pior? Pergunte a um ateu o que ele acha, com sinceridade, de uma pessoa religiosa, e a resposta vai ser tão pouco gentil quando a de um religioso sobre sua opinião a respeito dos ateus. Mas esse pouco apreço pela (falta de) fé alheia ganhou contornos de agressão gratuita pela fala do apresentador de TV José Luís Datena, que relacionou o ateísmo ao crime, com frases como “ateus são pessoas sem limites, por isso matam, cometem essas atrocidades”.

Em resposta, o articulista da “Folha de S.Paulo” (e ateu assumido) Hélio Schwartsman publicou na edição online do jornal este artigo, contestando a “tese” de Datena. No texto, ele usa exemplos para contestar a associação simples entre virtude e religiosidade, e ainda apresenta números para mostrar que, muito mais que na sociedade, os ateus são minoria nas prisões.

E você, o que acha dessa polêmica?

Articulista da “Folha de S.Paulo” responde a discurso de radialista relacionando o ateísmo à criminalidade

Tags:  , , , , ,