Quem ainda acha que universidade é um lugar de cultura e civilidade se choca ao saber que o Ministério Público paulista está investigando um ato grosseiro e preconceituoso, supostamente praticado por estudantes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), durante jogos universitários. Segundo denúncias feitas por uma ONG, estudantes cercavam colegas consideradas obesas e as impediam de sair da “roda”. Em seguida, os agressores agarravam as alunas e pulavam em suas costas, tentando permanecer “montados” enquanto a vítima reagia. A agressão foi apelidada de “rodeio de gordas”.

Segundo a promotora Justiça Noemi Corrêa, do MP de Araraquara, ouvida pelo “Estado de S. Paulo”, a agressão pode ser enquadrada como “constrangimento ilegal, cárcere privado (as vítimas eram impedidas de sair do meio da roda), lesão corporal, vias de fato, injuria e perturbação da tranquilidade alheia por acinte ou motivo reprovável”. O MP e organizações de defesa dos Direitos Humanos pedem que alunas vítimas da ação denunciem o caso, para que os responsáveis possam ser punidos.

Clique aqui para ver a reportagem completa.

Você já sofreu algum tipo de preconceito por conta de sua aparência? Conte sua história

Promotores querem descobrir os responsáveis por brincadeira de mau gosto com estudantes obesas em universidade paulista, mostra notícia do “Estado de S. Paulo”

Tags:  , , , , , ,