Artigo no “Estado de S. Paulo” mostra que as revistas policiais cresceram 65% em cinco anos

Desde 2005, o número de revistas feitas por policiais em cidadãos cresceu 65% em São Paulo.  A média de abordagens e revistas da população pela Polícia Militar registrada por mês no e de 565 mil para 930 mil nesse período. Em artigo publicado no jornal “Estado de S. Paulo”, Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário nacional de Direitos Humanos, critica essa cultura da abordagem policial, chamando a atenção para o fato de a grande maioria ter como alvo a população baixa renda, caracterizando um preconceito social.

Embora os dados mostrem que as revistas permitiram a apreensão, em média, de 40 mil armas de fogo por ano, Pinheiro ressalta que, segundo estimativa da própria Polícia Militar, 99% dos abordados não tinham qualquer relação com crime. Ele também critica a postura oficial da corporação, que orienta o cidadão a “manter a calma” e “ser educado” durante a abordagem policial, em vez de estabelecer procedimentos que não firam garantias constitucionais.

Leia aqui o artigo completo.

E você, já sofreu alguma revista arbitrária feita por policiais? Conte sua história.

Artigo no “Estado de S. Paulo” mostra que as revistas policiais cresceram 65% em cinco anos

Tags:  , , , , , , ,